Olá,

Estamos vivendo uma época de manifestações e greves. Como se não bastasse a semana passada, motoristas e cobradores continuam ameaçando voltar às paralisações e metroviários tem uma reunião na próxima terça-feira, dia 27/05, para decidir se também entram em greve ou não. Eles acham que têm motivos suficientes para deixar milhares de pessoas nas ruas, a qualquer hora do dia ou da noite.

Há dias em que os trabalhadores acordam de madrugada para se dirigirem aos seus trabalhos e descobrem que não tem transporte público para fazê-lo. Outros dias, estão no trabalho e descobrem que não tem como voltar para casa. Até onde isto é correto?

Para que “eu” obtenha o “meu direito”, eu posso deixar tantas pessoas sem condições de se locomoverem depois de um dia exaustivo de trabalho? Sem falar das pessoas que estavam com filhos deficientes nos médicos e não conseguiam voltar para casa, como eu mesma vi em uma reportagem, ou uma mãe com duas crianças pequenas que eu acompanhei na rua tentando voltar para sua casa. Um absurdo!

De outro lado, ainda ouvimos certas coisas que são bem difíceis de acreditar. Voltando para casa na última terça-feira, dia 20/05, em mais um dia de greve em São Paulo, eu ouvi de um senhor, em um dos poucos ônibus que ainda circulavam, que por ele tudo bem, podia ter greve sempre, pois ele já não trabalhava mais e que o dele entra todo mês.

Estou revoltada até agora, pois se é assim, o que aquele infeliz estava fazendo na rua naquela hora? E é claro que as coisas não mudam, nunca vai acontecer melhora alguma no Brasil enquanto as pessoas pensam assim; como estes grevistas que prejudicam milhares de pessoas não se importando se elas tem saúde ou não, se tem como se virar ou não, ou como este senhor com sua atitude egoísta. Enquanto cada um estiver pensando apenas em seu próprio umbigo, nós vamos continuar passando por situações como esta, ou cada vez pior.

Depois reclamam dos políticos, que eles só pensam neles mesmos e não nos ajudam. Se nem nós mesmos nos ajudamos, cada um está pensando só em si mesmo, imagine quem está no poder. Se este senhor, citado acima, ou qualquer um destes que iniciam greves chegassem ao poder, com certeza fariam exatamente a mesma coisa que qualquer governante que temos atualmente em nosso país.

Despeço-me com muita vergonha de tudo isto.

Um beijo à todos e até a próxima!

Anissima de Paula.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *