Empregadores e Empregados

Olá amigos,

 

Hoje achei um texto que publiquei no Blog do Sam, mas que é atual até hoje.

 

05/04/2008 

Essa semana voltando para casa com dois amigos começamos a falar da relação entre empregadores e empregados.

O que entrou em discussão foi o acordo feito as partes no momento da admissão e as reclamações posteriores.

Não sou hipócrita em dizer que os empregadores estão sempre corretos, mas muitas vezes os empregados reclamam de coisas que foram acordadas na admissão.

Um exemplo disso é principalmente o valor do salário. No ato da admissão a pessoa por estar desempregado e precisando de dinheiro aceita o salário, os benefícios, horários, etc., mas após a experiência começa a dizer que onde já se viu trabalhar tanto para ganhar só o que ganha, que há empresas com melhores salários e benefícios.

Tudo bem, mas esses dados foram passados no momento da admissão e aceitos. A partir desse ponto não concordo com as reclamações.

Uma senhora foi contratada sem registro para fazer a limpeza e cozinhar em uma escola infantil.

No momento da admissão por estar desempregada a bastante tempo e com um filho com pouco mais de um ano, tudo estava ótimo.

Qual foi minha surpresa quando com menos de seis meses ela me chama para uma conversa me pedindo conselhos sobre abrir um processo contra a escola porque ela estava sem registro e segundo a vigilância sanitária é proibido ela fazer limpeza e comida ao mesmo tempo.

Peço atenção no ponto que não estou discutindo leis. Sei que segundo a lei ela deveria estar registrada e que realmente não poderia exercer as duas funções, mas aqui demonstro um exemplo de acordo entre as partes.

Mas conversando com ela expliquei que ela não tinha o direito de abrir o processo uma vez que ela só estava fazendo o que foi acordado no momento da admissão e que na época ela tinha aceitado.

Sou totalmente a favor da luta pelos direitos: melhores salários, benefícios, etc., mas também acho que abrir processos ou ficar reclamando de coisas que foram acordados e aceitos também não é correto.

 

Deixem seus comentários.

 

Abraços, Sam.

 

Deixe uma resposta