Olá amigos,

 

Vemos coisas pela televisão ou ouvimos pelo rádio coisas que custamos a acreditar. Essa semana a Santa Casa de Misericórdia de São Paulo fechou as portas do pronto socorro por falta de material necessário nos atendimentos.

Na entrevista que ouvi no rádio  o provedor do hospital dizia que não era possível ter previsto que a falta de materiais chegaria a tal ponto por isso o fechamento não foi anunciado com antecedência.

Como a Santa Casa é um hospital particular com atendimento filantrópico, ela recebe ajuda dos governos federal, estadual e municipal e também doações de pessoas físicas e jurídicas.

Uma vez que essa verba não seja suficiente, é compreensível as dificuldades e até o fechamento.

Se o publico tratado é o público que deveria ser tratado pelas três esferas de governo, é justo que cobremos maiores repasses a esse importantíssimo hospital.

Mas qualquer pessoa sabe que se o estoque de material está acabando e os fornecedores não querem mais vender por falta de pagamento, o fechamento é uma questão de tempo.

Porque esperar acabar? Alguém abriu a última caixa de agulhas, de seringas, etc. Duvido que esse alguém não comentou com ninguém o que estava acontecendo e assim por diante.

Temos que cobrar dos governantes mais atenção com a saúde, mas temos que cobrar dos administradores mais transparência, porque se a três ou quatro semanas atrás ele tivesse procurado a imprensa, explicado a situação e falado que provavelmente essa semana aconteceria o fechamento, se os governantes não tivessem feito nada, tenho certeza que a iniciativa privada teria feito doações e evitado esse fechamento.

Pode mandar auditoria para dentro da Santa Casa porque tem muito caroço no angu das refeições dos pacientes.

 

Abraços, Sam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *